Samso – Ilha da Dinamarca. Um exemplo em sustentabilidade

Habitada por 4.300 pessoas, a ilha de Samso, situada no Estreito de Kattegat, na Dinamarca, possui 100% de energia proveniente de fontes renováveis e ainda consegue excedentes energéticos que são repassados à rede pública e também são vendidos no mercado de carbono. De cada dez propriedades da ilha, sete usam o vento ou o sol para produzir energia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em entrevista ao Jornal Nacional, um fazendeiro local revelou que a sobra de energia gera um faturamento equivalente a R$ 1 milhão por ano, o triplo do que rende o gado. “Eu vendo mais eletricidade do que leite”, contou ele.

Para exportar a eletricidade para o continente, a ilha utiliza cabos submarinos, que antes levavam petróleo e gás para abastecer os habitantes do local. O lucro de R$ 80 milhões por ano é usado em obras sociais pela associação de moradores.

A península possui também 70% do sistema de aquecimento gerados por energia solar e feno, além de bicicletas como veículos prioritários e carros elétricos em sua maioria. A pegada ambiental em Samso é praticamente zero.

O resultado por utilizar energias renováveis é refletido na comunidade, que ostenta um dos melhores índices de qualidade de vida do mundo, segundo o Time Magazine.


Como tudo começou

A pequena ilha dinamarquesa sempre foi conhecida por sua produção de laticínios e criação de suínos. Quase toda a sua energia advinha de petróleo ou carvão e a comunidade nada sabia sobre energias renováveis. Em 1997, ela ganhou um concurso patrocinado pelo Ministério Dinamarquês de Ambiente e Energia, que foi o responsável por torná-la modelo em energia sustentável.

O governo inicialmente não ofereceu financiamento, incentivos fiscais ou conhecimentos técnicos. O morador local Soren Hermansen foi quem enxergou uma boa oportunidade para a península adotar as energias renováveis.

Professor de estudos ambientais em uma escola da região, Hermansen se ofereceu para ser o primeiro (e único) funcionário quando o projeto de energia renovável finalmente conseguiu algum financiamento. “Eu percebi que isso poderia acontecer”, lembrou.

Hermansen aproveitou da união e conservadorismo dos moradores da ilha e os convenceu a participar do projeto. Ele relatou que apareceu em todas as reuniões da comunidade para dar seu passo em direção ao “verde”.

Com um grupo maior de apoio, várias ações em novas turbinas eólicas foram compradas, o que gerou o capital para construir 21 aerogeradores em terra e em alto mar.

Atualmente, Hermansen é diretor do centro de estudos de energias Samso Energy Academy. Ele viaja para diversos países contando a experiência de sucesso, que ele atribui a todos da ilha.

Segundo o diretor, a maior lição de Samso é que as mudanças ambientais só podem vir de baixo para cima. “As pessoas dizem para pensar globalmente e agir localmente. Mas eu digo que você tem que pensar localmente e agir localmente, e o resto cuidará de si mesmo”, ressaltou.

Assista ao vídeo da agência Reuters que explica como funciona o sistema de energia renovável em Samso.

Fonte:ecodesenvolvimento.org.br

Veja também:

Barcelona – Cidade modelo em sistema de coleta de lixo

Anúncios

Deixe o seu comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s